fbpx
Email: contato@supletivobrasilead.com.br

Como o diploma do Ensino Médio completo abre portas para o mercado de trabalho?

Basta dar uma olhada rápida nas vagas de emprego. A maioria pede Ensino Médio. E o que isso quer dizer? Que grande parte das pessoas que não têm o diploma do Ensino Médio completo ficam na berlinda do desemprego ou do emprego informal. Contudo, veja neste artigo como a conclusão dos estudos abre novas e boas oportunidades.

É bom lembrar que se você fez até o segundo ano do Ensino Médio (segundo grau ou colegial, como também é conhecido), ainda assim não pode colocar que tem o diploma do Ensino Médio completo na seção de Formação Acadêmica do currículo.

Com isso, o seu currículo pode estar sendo descartado sem você nem saber. Mas, por que o Ensino Médio é tão cobrado pelas empresas? Basicamente, porque ele se torna um critério de seleção. Afinal de contas, com o alto índice de desemprego, surgem milhares de candidatos para cada vaga aberta.

Confira, portanto, como a não conclusão do Ensino Médio está associada ao desemprego nas estatísticas que serão apresentadas a seguir.

Qual é a relação entre o desemprego e o diploma do Ensino Médio completo?

Em primeiro lugar, é importante fazer uma ressalva: existem muitos empreendedores que não concluirám o segundo grau e conseguiram sucesso em seus negócios.

Contudo, se você não terminou os estudos e quer trabalhar numa boa empresa, é bom lembrar que o ensino formal é levado em consideração.

É por isso que muitas pessoas, que não têm perfil para empreender, acabam mandando mil e um currículos às empresas, mesmo sem ter o diploma do Ensino Médio completo. E, como resultado, na maioria das vezes, são ignoradas.

Por consequência, elas acabam engrossando a fila do desemprego. Um levantamento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelou que 13,7% dos adultos que não terminaram o Ensino Médio ficaram desempregados.

SAIBA MAIS: Confira como funciona a matrícula no supletivo

Contudo, o índice pode ser ainda maior. Quando reparamos que a taxa de desemprego está crescendo no Brasil, principalmente depois da pandemia da Covid-19, o grau de instrução do brasileiro é ainda mais importante.

Para se ter uma ideia, 12,9% dos brasileiros em idade para trabalhar estavam parados em maio de 2020. Isso representa, portanto, 12,7 milhões de pessoas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) que estão sem uma expectativa.

Isso porque muitos acabam indo para a informalidade, ou seja, aceitam trabalhar sem carteira assinada, com salários mais baixos que o normal e sem grandes oportunidades. Portanto, muitos trabalhadores sabem que não poderão contar com uma aposentadoria, por mais que seja pequena, quanto chegarem à terceira idade.

Como deixar esta condição e ter acesso a melhores condições?

Como você já deve saber, o Ensino Médio é composto por 3 anos, diferentemente do Ensino Fundamental, que tem 9 anos de duração. Portanto, para ter o diploma é preciso concluir o 3.º ano.

Por isso, o governo e o Conselho Nacional da Educação criaram a modalidade EJA (Educação de Jovens e Adultos), ou supletivo, que é feita presencialmente ou a distância, em curto período de tempo.

SAIBA MAIS: Veja como fazer sua inscrição no supletivo EAD

Sendo assim, podem se matricular no supletivo pessoas acima de 15 anos (para o Ensino Fundamental) e a partir de 18 anos (para o Ensino Médio). Concluindo os módulos e sendo aprovado nas provas, você já pode ter acesso ao diploma do Ensino Médio completo e disputar boas vagas de emprego.

Para concluir, o diploma do Ensino Médio completo o diferencia dos demais candidatos. Isso porque 36,5% das pessoas não terminaram o Ensino Médio no Brasil.

Quer saber como você pode concluir os seus estudos de forma rápida e simples? Acesse o site do Supletivo EJA EAD do Instituto Brasileiro de Qualificação Profissional (IBQP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *